O ‘Humanismo Ridículo’ Proposto por Luiz Felipe Pondé. Crítica da Modernidade entre Dostoiévski e Pio IX.

Este trabalho busca compreender o conceito de humanismo ridículo, estabelecido por Luís Felipe Pondé, em seu livro Crítica e Profecia – A filosofia da religião em Dostoiévisk (1997) e em seu artigo Epistemologia Agônica e Disfuncionalidade Humana: um ensaio de teologia pessimista (2001) publicado na Rever, revista de estudos da religião. Como método investigativo, Pondé sugere a filosofia da religião com elemento crítico para compreender, por um lado, a literatura profética de Dostoiévisk e por outro estabelecer uma avaliação da abordagem do fenômeno religioso pelo viés das Ciências da Religião em seu paradigma científico na modernidade. Ao lado de Dostoiévisk, apresentamos também a encíclica Quanta Cura (1864), do papa Pio IX, juntamente com o Syllabus (1864) como crítica à modernidade do século XIX, fundamentada também neste humanismo ridículo, raiz do que é entendido pelo cânon católico como erros graves do tempo presente.

Artigo: 20080215-klautau-diego-humanismoridiculo.pdf

Deixe uma resposta